Consciência – Monica Belloto

Conversamos com Monica Bellotto, advogada, co-fundadora da FPIES BRASIL e uma pessoa que ama crianças, especialmente as nascidas com FPIES.

Monica, diante de toda sua experiência e vivência com a FPIES, qual a importância do compartilhamento de informações visando o empoderamento de pessoas com alergia alimentar e seus familiares?

semana (38)

“Acredito que qualquer tipo de Ação de Conscientização agrega valores e mais que isso, nos dá empoderamento sobre determinados assuntos que interferem diretamente no nosso Mundo, na nossa realidade, nos deixa em contato com a coletividade a qual pertencemos e nos permite decidir que rumo pretendemos tomar em relação a nossa própria vida.

Sempre que divulgamos algum assunto de saúde pública, como as Alergias Alimentares, que estão em voga ultimamente, muita coisa passa pela nossa cabeça, desde empresas que querem lucrar com o Mundo das Dietas até questões muito sérias como a morte.

Deixando na berlinda as questões do Marketing do Emagrecimento e voltando a questão de Saúde Pública, a proliferação das Alergias Alimentares, sobretudo a FPIES, alergia alimentar que divulgo insistentemente por ser, algumas vezes, fatal, me traz alguns questionamentos internos: Por que vemos hoje tantas crianças com Alergias Alimentares? Será que elas só começaram a ser diagnosticadas recentemente pela evolução da medicina? Será que tudo isso é mesmo questão genética? ou a mais simples pergunta que me vem a cabeça: Como estamos vivendo hoje? Como estamos nos alimentando?semana (37)

Não bastasse o batalhão de comidas industrializadas nas gôndolas dos supermercados, hoje encontramos uma variedade de hortaliças e grãos transgênicos conservados nos seus pesticidas de praxe, nos isolamos da natureza e procuramos a Saúde nas Prateleiras da Farmácia.

Confesso, que ter conhecido de perto as Alergias Alimentares na Infância e participar das suas Campanhas de Conscientização me fizeram uma pessoa melhor, uma pessoa mais consciente das minhas escolhas alimentares e dos hábitos que pretendo passar aos meus filhos e netos.”