“Alergia à Lactose” não existe!

Intolerância à Lactose (IL) não é o mesmo que Alergia à Proteína do Leite de Vaca (APLV)?

Não. São condições bem distintas e a nutricionista materno-infantil Juliana Marçal esclarece as diferenças entre intolerância à lactose e alergia à proteína do leite de vaca.

“Existem 2 tipos de reações ao leite de vaca:

1-) a intolerância à lactose e
2-) a alergia às proteínas do leite de vaca.

juliana marçalIA lactose é o açúcar do leite, um carboidrato.
A lactose é digerida pela enzima lactase no intestino, para então ser absorvida pelo organismo.

As pessoas que apresentam intolerância à lactose tem uma redução na produção da enzima lactase, ocasionando a má absorção da lactose e em decorrência disso vários sintomas gastrointestinais.

No leite existem várias proteínas e a alergia à proteína do leite de vaca é uma reação do sistema imunológico a essas proteínas.
Sendo assim, no caso de alergia, as proteínas do leite que desencadeiam todos os sintomas que podem ser respiratórios, gastrointestinais, na pele, inflamação e alguns podem ser fatais.

Na intolerância à lactose, é preciso observar a tolerância individual, não sendo obrigatória a exclusão total do leite e de seus derivados da dieta. Por outro lado, para o tratamento da alergia à proteína do leite de vaca todos os alimentos que contém leite e seus derivados devem ser totalmente excluídos da dieta.”

Referência:

Manual de orientação sobre a alimentação escolar para portadores de diabetes, hipertensão, doença celíaca, fenilcetonúria e intolerância a lactose / [organizadores Francisco de Assis Guedes de Vasconcelos…[et al.] – 2. ed. – Brasília : PNAE :CECANE-SC, 2012.